Tamanho de fonte
Atualizado em domingo, 11 de setembro de 2011 - 12h26

Como tratar a voz fina de um homem

Especialistas dá dicas para resolver o problema
Problema deve ser corrigido ainda na adolescência / Aaron Amat / Shutterstock Problema deve ser corrigido ainda na adolescência Aaron Amat / Shutterstock

Homem de voz fina é algo que muitas pessoas estranham, principalmente por muitos deles serem altos e barbados, símbolo de masculinidade para a sociedade.

 

Para tirar suas dúvidas e mostrar quais são as formas de tratamento, o Portal da Band conversou com a fonoaudióloga e diretora do Insitituto Invoz, Silvia Pinho. Confira:


Motivos

 

A voz fina deve ser corrigida ainda na adolescência, esclarece Silvia. “A maioria dos casos são meninos que crescem rapidamente e ficam com uma voz grossa, diferente dos demais. Para evitar brincadeiras, eles começam a usar uma voz de falsete, disfarçando o tom grave e prejudicando a sua corda vocal.”

 

Segundo Silvia, os pais devem ficar atentos às mudanças na voz do filho, principalmente se ele tiver na faixa etária dos 13 anos.

 

“A corda vocal demora de um a seis meses para mudar. Caso passe um ano e não houver alterações no tom e na voz, é necessário procurar um especialista, fonoaudiólogo e um laringologista para saber o que aconteceu e descobrir o que se deve fazer. Existem problemas de má formação da laringe, muco vocal e até falha no crescimento hormonal.”

 

Tratamento

 

“Se o problema for funcional são feitos exercícios que abaixam o gogó e a laringe, facilitando a emissão de sons graves. Normalmente este tratamento dura de quatro a seis sessões. Outra opção é o tratamento cirúrgico, tireoplastia, que faz um afrouxamento da prévia vocal. Vale lembrar que é sempre importante tentar os exercícios em primeiro caso, afinal eles são menos prejudiciais e naturais para a voz.”


Tipos de casos:

 

Falsete mutacional: o garoto que não expressa a voz grossa de modo algum, sempre segurando-a através de um falsete.

 

Muda vocal incompleta: quando a voz muda, mas continua meio fina, ou seja, uma voz intermediária entre a masculina e a feminina.

 

Muda vocal atrasada: ao invés da mudança da voz acontecer por volta dos 13 anos ela acontece em uma idade mais elevada.

 

Experiência

 

Para Henrique Carvalho, de 29 anos, ter a voz fina durante a sua adolescência foi algo muito incômodo e que lhe obrigou a procurar um especialista.

 

“Quando eu era adolescente tinha a voz bem fina e isso me deixava com muita vergonha, principalmente por ser alvo de brincadeiras. Com isso procurei um pediatra, que me recomendou alguns métodos para melhorar isto.”

 

Ele conta que com exercícios simples sua voz melhorou, não lhe causando mais incômodos. “O especialista me passou alguns exercícios de voz. Eles me ajudaram consideravelmente. Acredito que hoje a minha voz é normal. No entanto, quando eu vejo alguém com voz fina eu penso: nossa eu falava assim? Não é a toa que hoje estou feliz e satisfeito com a minha voz”, finaliza Henrique, que recomenda que todos que não estiverem felizes com as suas vozes procurem um especialista para ver o que realmente acontece.